Friday, April 13, 2007

Escrevendo Ficção com The Gotham Writers' Workshop (Lição 1) - parte 3

(continuação...)

Lição 1: A Verdade sobre Ficção - parte 3

Personagens são a fonte

Contudo, o propósito deste curso não é devanear filosoficamente sobre ficção. Estamos aqui porque queremos aprender a escrever esta joça, não é? Então, mãos à obra.

Diz-se que há três elementos aos quais devemos prestar atenção acima de tudo. Aqui estão eles:

- Personagem.
- Personagem.
- Personagem.

Esta é a verdade: ficção é sobre pessoas. Se você puder escrever sobre pessoas interessantes, há grande chance de você poder escrever ficção interessante. É (quase) simples assim.

Não apenas são os personagens o aspecto mais marcante numa ficção, mas tudo numa história -- enredo, ponto de vista, cenário, descrição, voz, etc. -- emana das pessoas. Você pode dizer que os personagens são a fonte da ficção, a coisa da qual tudo mais surge.

Se você perguntar a dez ficcionais como começar a escrever uma história, nove deles lhe responderão, "Eu começo com um personagem." Não está escrito em pedra que você deva fazer assim. Mas, inegavelmente, é uma grande maneira -- talvez a melhor -- para se começar.

Discussão

Após a leitura, tente responder alguma ou todas as questões seguintes (sinta-se livre para postar suas respostas aqui no blog):

1. Por que eu gosto de ler ficção?

2. Você concorda que os personagens são, geralmente, o aspecto mais marcante duma obra de ficção?

3. Por que você quer escrever ficção? Você já escreveu ficção anteriormente ou isto é algo novo para você?

Atividade de Reflexão Pessoal


Lição 1: A verdade sobre Ficção

Apresentação

Nesta atividade, você identificará quais personagens ficcionais são mais marcantes para você e refletir quais são os ingredientes para se fazer um personagem ficcional.

Tempo Estimado

Levará algo em torno de 20 minutos para completar esta atividade.

Refletindo sobre Personagens Marcantes

Dica de Escrita: Muitos escritores acham útil manter um diário ou caderno para concentrar sua escrita. Você pode querer armazenar o resultado dos exercícios deste curso num caderno ou num arquivo no computador.

Vamos testar nossa teoria de que personagens ficcionais são o aspecto mais marcante da ficção.

1. Pense em três ou quatro de suas obras de ficção favoritas.

2. Para cada uma, diga o personagem que você acha ser mais marcante.

3. Escreva alguns aspectos que fazem deste personagem marcante.

Discussão

Após completar a atividade, responda algumas ou todas as perguntas seguintes:

1 . Quais histórias você escolheu, quais personagens, e o que você gosta neles?

2. Você acha que aquele personagem é a razão principal pela qual aquela obra lhe agrada tanto?

3. Você poderia pegar aquele personagem e escrever uma outra história com ele?


(ir para Lição 2)

Ir para o Índice

7 comments:

Figo said...

Eu pensei em três personagens,
-Tomaz do livro "A insustentável leveza de ser"

-KA do livro "Neve"

-Mulher do médico do livro "Ensaio sobre a cegueira".

Daria para transportar pelo menos Tomaz e Ka para outra história, a protagonista do livro do Saramago me parece ser muito presa a obra e de uma forma indissociável.
Abs,
Daniel

Ewandro said...

Caro Henry. Primeiramente, parabéns pelo esforço de traduzir tudo isso e publicar aqui, para proveito de todos.
Depois de certa resistência, resolvi ler a priemira parte da primeira parte. Nota-se de cara que o curso é muito interessante e leva a gente a reflexões ainda mais importantes. Mas não consegui concordar com a assertiva de que são os personagens o aspecto mais importante da ficção. No exercício, elegi três livros de que muito gosto: Demian, de Hesse; O Deserto dos Tártaros, de Dino Buzzati; e "As It is in Heaven", de Niall Williams. Em todos os três casos, tive dificuldades em me lembrar até do nome do protagonista (Emil Sinclair, Giovanni Drogo e Philip Griffin, respectivamente, se não estiver enganado). Ou seja, a memória que guardo desses três grandes romances têm muito mais a ver com a trama e a forma de construção dos conflitos e reflexões (são, todos três, romances meio psicológicos) do que com os personagens propriamente ditos. E eu mesmo, quando escrevo, não centro minha atenção nos personagens, mas na cena e na relação desta com as demais; na construção da trama e nos sentimentos que há por trás. Sou só eu ou tem mais gente pensando assim?
Abraços.

Ewandro Magalhães Jr. (sapo na comunidade Teoria Literária).

Anonymous said...

1. Por que eu gosto de ler ficção?

Sinto prazer, ao mesmo tempo para esquecer um pouco a vida e aprender mais.

2. Você concorda que os personagens são, geralmente, o aspecto mais marcante duma obra de ficção?

Indubitávelmente.

3. Por que você quer escrever ficção? Você já escreveu ficção anteriormente ou isto é algo novo para você?

Ler me estimula a escrever. Nunca escrevi, é algo novo.

Henry Alfred said...

Oi, Ewandro.

Destes três livros que você citou, só li "Demian" e, o que me lembro da obra é sim do personagem, mesmo que também não me lembre do nome dele. É a busca dele, os conflitos pelos quais ele passa, a infância e juventude dele.
É claro que há exceções para esta "regra", mas creio que o curso esteja voltado para o que se faz na maior parte das vezes, do que para as exceções. É mais ou menos o seguinte raciocínio: "aprenda primeiro o mais simples, para depois descobrir o mais complicado".

Por outro lado, darei um exemplo duma obra que, para mim, vale mais o enredo do que os personagens: "Cem Anos de Solidão". Garcia Marquez quer acentuar, inclusive, a impessoalidade dos protagonistas ao dar-lhes todos os mesmos nomes e sobrenomes. Quer dizer, o que importa não é tão o indivíduo, mas o percurso da família.

Obrigado por sua visita e a todos que têm lido e apresentado seus resultados.

Renata said...

Olá!
Bem...

1. Creio que gosto de ler ficção por que gosto de ser "transportada" a lugares e situações diversas das cotidianas e de fazer parte, de certa forma, do desenrolar da história dos próprios personagens...

2. Acredito que sim, pois quando procuro me lembrar de um livro, lembro-me antes do nome do personagem e dos fatos relacionados a ele.

3. Quero escrever ficção por que é uma atividade que me realiza enquanto pessoa, é um desafio intelectual com o qual eu sofro e mo divirto ao mesmo tempo.
Já escrevi ficção, apesar de nunca ter publicado nada.


Abraços!
=)

JLM said...

Seu link 'ir para a lição 2', neste post, está quebrado. Mas o do índice está correto.

1 abraço e parabéns pela tradução.

Tallu Fernandes said...

Henry, obrigada pela tradução.
Eu escolhi:

1. O velho e o mar; Crime e castigo; Dom Casmurro. Os três personagens representam muito bem duas condições humanas. Os dois primeiros, a desilusão. O último, a intangibilidade.
2. Acredito que sim. Nenhuma dessas obras existiria se não fossem as características de seus personagens. O cenário, os acontecimentos poderiam ser os mesmos. Mas, assim como acontece com as pessoas em suas vidas cotidianas, se outras personagens estivessem no seu lugar, a história seria outra.
3. Acho que todos poderiam viver outras narrativas interessantes. Capitu poderia ser novamente retratada e desfigurada em sua velhice. Santiago aceitaria mais um conflito, talvez agora em terra firme, com o Tempo. E Raskólnikov poderia ter um filho; e agora entrar em choque com a força da vida, no lugar da morte.
Um abço.
Tallu Fernandes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.