Thursday, April 19, 2007

Escrevendo Ficção com The Gotham Writers' Workshop (Lição 3) - parte 2

(continuação...)

Lição 3: O método composto para criação de personagens - parte 2

Pedaços de Pessoas

Talvez o modo mais eficiente para se fazer a transição entre pessoas reais e personagens ficcionais é compô-los. Este modo realiza duas coisas: 1) força você a ficcionalizar, e 2) permite você moldar pessoas que se encaixem nas necessidades específicas da sua história.

Ao utilizar o método de composição, você cria personagens que são, na verdade, a mistura de várias pessoas diferentes que você conhece ou que ouviu falar. Você junta as partes de várias pessoas, duma maneira bastante parecida com a qual Dr. Frankenstein criou seu famoso monstro.

Por exemplo, você pode criar um personagem que possui a personalidade do seu melhor amigo, mas com a aparência de seu primo. Ele pode falar como seu chefe, possuir o cheiro do seu pai e comer como aquele nojento que você viu no jantar, na noite passada. Repare que tudo isto foi inspirado em pessoas reais do mundo ao seu redor; isto não mudou. Mas o modo como estamos utilizando a matéria-prima é mais envolvente, mais ativa e mais criativa -- e, em última instância, servirá melhor para a história.

Já falamos como a situação de Jay Gatsby mantém algumas semelhanças com a do jovem F. Scott Fitzgerald. Gatsby é um homem sem status que se apaixona por uma moça sulina socialmente proeminente, e direciona toda sua energia para se transformar em alguém que ele pensa ser merecedor do amor dela.

Mas esta não é toda a história sobre a criação de Jay Gatsby.

Pesquisadores descobriram que um homem chamado Max von Gerlach enviou um bilhete, uma vez, a Fitzgerald na qual aparecia a expressão "velho camarada" (old sport). Este von Gerlach tinha uma porção de identidades conflitantes; ele era reputado como sendo um barão, um contrabandista de bebidas e um negociador de carros em Flushing, Queens -- o local do "Vale de Cinzas" em "O Grande Gatsby". Parece familiar? Muitos acreditam que Fitzgerald conheceu von Gerlach em Great Neck, em Long Island, durante a década de 20. (acredita-se que Great Neck e Manhasset Neck correspondem a West e East Eggs, no romance).

Em outras palavras, Fitzgerald combinou uma situação autobiográfica com algumas características de um homem peculiar, aos qual ele não deveria conhecer tão bem assim. Ele provavelmente também deve ter adicionado detalhes obtidos de outras pessoas que ele conhecia ou observou. O resultado: um personagem brilhante.

Ou pense em Daisy. Dissemos, anteriormente, que ela foi provavelmente inspirada em Zelda, a esposa de Fitzgerald. Entretando, há algumas coisas de Daisy que não valem para Zelda. Apesar de ser socialmente proeminente, a família de Zelda não era, na verdade, rica. Daisy era muito, mas muito rica mesmo -- tão rica que mesmo sua voz era "cheia de dinheiro". A Sra. Fitzgerald veio do Alabama, não do Kentucky. Ela também não traiu o marido com um cara como Gatsby ou atropelou a amante do marido com seu carro. Tais detalhes vieram, provavelmente, do comportamento de outras pessoas, testemunhado pelo escritor.

Ou pense na Mulher Misteriosa. Talvez você tenha apanhado um pedaço de alguém com a qual você trabalha -- o fato de ela ler um livro diferente a cada dia. Mas outros pedaços dela vieram de outros lugares. Talvez seu irmão seja extremamente tímido, então, você empresta esta característica dele. Talvez sua colega de faculdade seja do interior, então você empresta esta informação dela. Brincando de Dr. Frankenstein e compondo, você criou uma extraordinária personagem ficcional, disposta a ir onde sua imaginação quiser que ela vá. Quem sabe o que ela fará?

Uma última observação, reflita sobre isto: o primeiro romance de Fitzgerald, "Este Lado do Paraíso", mantém-se muito próximo dos fatos da vida de Fitzgerald, muito mais do que "O Grande Gatsby". Apesar de ter sido um grande sucesso quando foi lançado, "Este Lado do Paraíso" não é nem de longe tão bom quanto "O Grande Gatsby". E os personagens também não são tão marcantes quanto Gatsby, Daisy, Nick e o restante daquele maravilhoso elenco ficcional.

O método de composição funcionou bem com Fitzgerald, e também pode funcionar com você.

Debate

Após ler a dissertação, tente responder uma ou todas estas questões:

1. Você consegue pensar em outros problemas em colocar um personagem numa história sem ficcionalizar a pessoa que lhe deu origem?

2. Este conceito de composição parece ser interessante para você? Parece ser intrigante?

3. Você está mais interessado em criar personagens que são semelhantes ou diferentes de você?

Atividade de Escrita

Lição 3: O Método Composto de Criação de Personagens

Visão Geral

Após completar esta atividade, você terá criado um personagem utilizando o método composto.

Tempo Estimado

Você levará algo em torno de 30 minutos para completar esta atividade.

Instruções

Tente criar um personagem usando método composto.

1. Crie um personagem inspirado em 3 pessoas diferentes. Se esta instrução for vaga demais, inspire seu personagens em seu pai ou mãe. Mas use um "pedaço" da personalidade deles. Então, use um "pedaço" de alguém daquela lista compilada na Lição 2.

2. Dê um nome ao personagem ficcional e escreva uma breve descrição dele. Sua descrição pode variar dum parágrafo até várias páginas. Se você achar mais fácil imaginar seu personagem agindo -- fazendo algo -- sinta-se livre para fazê-lo.

Debate

Após completar esta atividade, responda a uma ou todas as questões seguintes:

1. Foi estranho criar uma "pessoa", compondo-a assim?

2. Você acha que você criou um personagem mais interessante usando o método composto?

3. Você conseguiu encontrar um nome apropriado para o personagem?

(Ir para Lição 4)

Ir para o Índice

3 comments:

JLM said...

Apenas uma correção:

Exclua o negrito: "1. Você consegue consegue pensar em outros problemas em colocar um personagem numa história sem ficcionalizar a pessoa que lhe deu origem?"

1 abraço.

Henry Alfred Bugalho said...

Obrigado por suas correções, JLM, pelo menos deu para perceber que alguém está lendo o material. :D

Abraços.

Daniela Dias Ortega said...

Estou começando a escrever ficção. As lições são úteis e interessantes. Obrigada.
:)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.