Tuesday, April 24, 2007

Escrevendo Ficção com The Gotham Writers' Workshop (Lição 4) - parte 1

(Voltar para a Lição 3)

Plano da Lição

Lição 4: Usando Perfis para Conhecer seus Personagens

Visão Geral

Nesta lição, você compreenderá como encorpar seus personagens utilizando um perfil - - uma lista detalhada de características do personagem.

Tempo Estimado

Levará mais ou menos 2 horas e 30 minutos para completar esta lição.

Objetivos

Após completar esta lição, você:

- compreenderá os tipos básicos de características de personagens -- física, social e pessoal.
- compreenderá a diferença entre personagem plano e redondo.
- compreenderá como compilar perfis detalhados dos personagens.
- terá construído um perfil detalhado dum personagem.

Atividade

Durante esta lição, você completará a seguinte atividade:

- Atividade de Escrita: Fazendo o perfil dum Estranho

Dissertação e Debate

Lição 4: Usando Perfis para Conhecer seus Personagens

Se você for criar grandes personagens para suas histórias, você precisará conhecer bastante sobre eles. Talvez não tão profundamente, como debatemos na lição anterior, mas você terá que conhecer um bocado sobre eles. Na verdade, personagens são como icebergs. Apenas algumas pontas dos personagens são visíveis para o leitores, mas a parte sob a superfície é que dá peso e estabilidade a cada personagem.

Conhecer personagens é parte da etapa de criação, e muito deste trabalho é feito antes da escrita de fato da história. Tenha em mente, porém, que alguns escritores preferem simplesmente começar escrevendo e ver para onde os personagens os levam. Isto também é legal.

Muitos escritores experientes fazem, freqüentemente, a "lição-de-casa" deles intuitivamente, enquanto escrevem suas histórias. Em ambos os casos, em algum momento, o escritor precisa conhecer bem seus personagens.

Aspectos dos Personagens

Um método altamente eficiente para conhecer seus personagens é construir perfis de personagens. Você faz isto simplesmente pensando e, talvez, escrevendo, todo tipo de informação sobre seus personagens. Por exemplo:

Físico

Quais são as características físicas do seu personagem? Logicamente, isto ajuda os leitores a visualizarem aquela pessoa com a qual passarão seu tempo. Você não pode julgar um livro, mas o físico pode afetar como uma pessoa é. As loiras têm mais graça? Não necessariamente. Mas, se alguém tingir o cabelo dum loiro Marilyn Monroe, isto revela algo sobre ela -- sobre quem ela é e sobre quem ela quer ser. A deformidade afeta, inegavelmente, a personalidade do Concurda de Vitor Hugo.

Social

E sobre as influências sociais? Mesmo se você não for um freudinano linha-dura, você provavelmente concordará que a formação duma pessoa ocorre, principalmente, durante a infância. Se seus pais era ambos alcoólatras, isto deve ter tido algum efeito sobre você. Se você cresceu pobre no Nordeste, você será diferente do que se houvesse crescido rico no Morumby. Religião influencia profundamente a visão de alguém em relação à vida. Se um personagem é casado ou não, se tem filhos ou não: tudo ajuda para formar quem este indivíduo é.

Personalidade

A personalidade é, basicamente, uma função das duas categorias anteriores. (Por outro lado, gêmeos nascem, às vezes, com personalidades diametralmente diferentes; a natureza sobrepuja a criação.) Personalidade é onde a verdadeira ação acontece, e ela que afetará a maioria das coisas que o personagem fizer na história.

Em breve, nós segmentaremos estas categorias ainda mais. Mas se você for um dos que está pensando: "Meu Deus, eu vou ter que fazer tudo isto para cada um dos personagens?" -- então, faremos um pequeno desvio.

Personagens Planos versus Personagens Redondos

O fato é: você não precisa dedicar a mesma quantidade de tempo para fazer o perfil de cada personagem em suas histórias.

Pense em "O Grande Gatsby". Alguns personagens (Nick Carraway) aparecem página após página no romance, enquanto outros (Meyer Wofshiem) menos freqüentemente, e alguns quase não aparecem e são rapidamente esquecidos pelo leitor (o homem que dá indicações a Nick para chegar em West Egg). Uma história que desse atenção igual a cada um de seus personagens seria muito longa, ou muito superficial, ou extremamente chata.

Dito isto, há duas categorias básicas de personagens, numa história bem contada:

Personagens Planos

Personagens planos não são muito diferentes duma mobília, e não devem ser. Eles fazem exatamente aquilo que se espera deles (no caso mencionado acima, dar indicações a Nick para chegar em sua casa) e nada mais. Nas palavras do grande escritor inglês E. M. Forster (em seu livro "Aspectos do Romance"), eles são "planos" -- unidimensionais.

Então, não procure no homem que dá direções para West Egg, ou para muitos dos convivas nas festas de Gatsby, por riqueza ou complexidade de personalidade. Fitzgerald manteve estes personagens planos de propósito, sabendo que, se de outro modo fosse, eles diminuiriam a importância dos personagens principais. A maioria dos personagens secundários devem ser planos.

Personagens Redondos

Personagens redondos são, como a maioria das pessoas reais, complexos. Eles possuem mais de uma dimensão. Geralmente, isto resulta em contradições internas nestes personagens. Caso você ainda não tenha notado, as pessoas se contradizem quase todo o tempo. Na verdade, de acordo com E. M. Forster, um personagem é redondo se ele ou ela puder fazer algo surpreendente, a qual você aceita e acredita porque o personagem é dimensional. Uma boa orientação para quando for criar personagens.

Você vai querer que os personagens principais em sua história sejam redondos, dimensionais, contraditórios e completamente humano.

(continua...)

Ir para o Índice

5 comments:

Joao Pantano Neto said...

Olá, Henry, tudo bem?
Parabéns pela iniciativa. Estou gostando tanto do curso que penso até em me inscrever em algum desses cursos online, do Gotham ou de alguma outra instituição. Você recomenda?
Abraços,
João P. Neto

Henry Alfred said...

Oi, João.

Bem, excetuando este curso, que foi gratuito, eu não participei de mais nenhum. Tenho vontade de participar do Gotham (quando tiver tempo e, principalmente, 200 dólares), mas por enquanto ainda não dá.

Mas acho que você não perderá nada em participar. Além disto, há um livro muito bom do Albert Paul Dahoui, com várias técnicas de escrita.
Dê uma olhada no site dele
http://www.corifeu.com.br/comprar.asp?CODIGO=78

o livro chama-se "O Sucesso de Escrever".

Já li e foi ele quem me indicou este curso do Gotham.

Abraços e sucesso.

JLM said...

Sugestões:

Eliminar a cacofonia: "Talvez não tão profundamente, como debatemos na lição anterior, mas você terá que conhecer um bom bocado sobre eles."

O certo é Morumbi.

1 abraço.

JLM said...

O continua está remetendo à lição 3.2 e não à 4.2.

Ah, gostei da indicação do livro, parece ser exatamente oq preciso.

1 abraço.

Menotti said...

O link do " continua " não está funcionando ! Ele nos remete á lição anterior.

Abraços !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.