Saturday, May 11, 2013

Escrever para ganhar dinheiro. Existe isto?


Já fui muito mais fundamentalista quando o assunto era escrita e dinheiro.
Até alguns anos atrás, para mim um escritor que produzisse suas obras pensando na vendagem não diferia muito de uma prostituta, vendendo barato seu talento.

Não penso mais assim, aliás, não me sinto na posição de julgar as motivações de cada um para escrever, tampouco sobre o que farão com o produto de seu trabalho.
Repare bem no uso da palavra "trabalho", pois aí reside todo o segredo.

Escrever para vender não é um equívoco porque o dinheiro seja sujo ou imoral, afinal, todos necessitamos dele para sobreviver. O problema da grana não é a sua existência, mas a desigualdade. É a injustiça do mundo que revolta, quando alguns ganham rios de dinheiro, e outros mal podem comprar um prato de comida.
Moralmente, não concordo que um escritor ganhe milhões com seus livros, mas também não concordo que um jogador de futebol, um político, ou qualquer outra profissão supérflua gere lucros absurdos, enquanto alguns médicos, professores, policiais e garis recebem salários de miséria.
Mas é assim que a banda toca e não somos nós, individualmente, que decidimos sobre a distribuição de renda.

O equívoco de escrever para ganhar dinheiro é muito mais simples.
Não existe fórmula para vender livros, portanto, não há garantias alguma que você enriquecerá neste ramo.
Não possuo dados concretos, mas podemos estimar que, para cada mil livros publicados, somente uns 100 geram algum tipo de vendas reais, enquanto destes apenas uns 10 vendem bastante.
Todos os demais 900 livros vendem pouco, ou nada.
Reflita bem sobre este percentual. Tornar-se um best-seller definitivamente não é tão improvável quanto ganhar na loteria, mas ainda assim será muito difícil.

Quando escrever para lucrar funciona?

Quando se trata de ficção, não existe garantias se seu livro venderá muito ou não. Você pode preparar o melhor livro do mundo, o mais bem escrito, o mais divertido, mas isto nada significa em termos de potencial de mercado.

Só existem duas regras para vender um livro com estas características: 1 - um plano de marketing, ou 2 - pura sorte.
No primeiro caso, geralmente implica em contratar alguém para elaborar estratégias de divulgação, com acesso à imprensa, e isto também significa um grande investimento, sem certeza dos resultados.
No segundo caso, trata-se do fator "cu virado pra Lua", quando a crítica, a imprensa, ou os leitores compram sua ideia sem nenhum motivo aparente, e seu livro estoura com uma grande ajuda do destino.

Por outro lado, sempre se pode dar uma mãozinha à sorte, principalmente se você for:
a - alguém muito famoso em sua área;
b - alguém muito influente; ou
c - alguém que já possua uma plataforma.

O que é uma plataforma?

Esta é a palavra da moda no mundo editorial contemporâneo. Você dificilmente conseguirá ser publicado atualmente se não demonstrar que, de algum modo, você possui uma plataforma consistente.

Mas o que é isto?

Plataforma nada é mais do que uma palavra bonita para designar que você já possui um número considerável de seguidores, que se interessará em comprar seu livro.

Vamos supor que você seja uma autoridade em gastronomia, talvez um chef reconhecido, e escreva um livro de culinária. A sua reputação entre seus pares e com seus fregueses seria sua plataforma, ou seja, os compradores potenciais de seu livro.

Neste sentido, se você já possui uma plataforma em uma área específica, escrever livros destinados a este segmento é uma ótima ideia para ganhar dinheiro com escrita. Pelo menos, não é nenhum tiro no escuro.

Vou ficar rico?

Se você não for nenhuma autoridade, tampouco possui uma plataforma, você está na mesma situação da maioria dos escritores por aí.

Restam-lhe duas opções:
1 - criar uma plataforma, o que pode ser feito através de um blog, das redes sociais, ou mesmo através de um primeiro livro que atraia atenção, criando uma comunidade de leitores para seus livros subsequentes,
2 - continuar escrevendo sem nenhuma pretensão de riqueza ou sucesso.

De qualquer modo, no Brasil, você dificilmente enriquecerá com a vendagem de seus livros.
Mesmo livros de sucesso de autores nacionais raramente ultrapassam a marca de algumas dezenas de milhares de exemplares vendidos, ou seja, você gastará dois ou mais anos escrevendo sua obra-prima e, se as vendagens foram excelentes, receberá uns vinte ou trinta mil reais por isto.

A solução será a mesma de quase todos os demais escritores: coincidir sua atual carreira com a escrita e, se por acaso algum dia você vender milhões de livros, dedicar-se exclusivamente à Literatura.

6 comments:

Mônica Cadorin said...

Pura verdade. É melhor escrever para satisfação pessoal, e ganhar dinheiro de outra forma. Pelo menos não há decepção.

Élida Regina said...

É isso!

AyméeLucaSs said...

Olá,
Eu adoro o seu blog, para mim, ele é perfeito para aprender o que ainda não sei e concordar com tudo que já sei.
Dias atrás, eu li um comentário de revolta e era de uma pessoa que conheci nas redes sociais, pois, esta pessoa conseguiu publicar o seu único livro no mercado livre, e depois, descobriu que alguém comprou alguns de seus livros para revender com o preço que desejava.

Ela não conseguiu aceitar isto, porque nada ganharia deste lucro. O que deveria receber, ela já tinha recebido ao expor no mercado livre.
Enfim, falou mal da escolha que fez.

Eu penso diferente... se eu decidisse publicar um livro deste modo, recebendo pequenos lucros e fazendo outro ganhar dinheiro, eu escreveria outro livro imediatamente, porque quem sabe esta venda poderia me ajudar a ser um pouco mais reconhecida.

Sei que viver com lucros de publicações de livros, no momento, é impossível para muitos que já são reconhecidos, que dirá daqueles só escreveu um único livro, isto é desejar demais.

Já da muito tempo, descobri que somente a sorte poderia me levantar e para ter sorte, eu escrevo, pois, é escrevendo como eu faço que um dia alguém ou milhões poderiam me notar.
Ultimamente, escrevo no Facebook e o que ganho é o prazer de ver meu nome sumir por este mundo. E, mesmo com as virgulas nos lugares errados, eu tenho estado na Africa, no Brasil, algumas países da Europa Ocidental e Oriental e dinheiro no bolso, não existe nenhum... mas, os elogios são grandiosos e me fazem um grande bem. O que eu gosto disto tudo, é saber que alguém gostou.
Você, para mim, é um grande escritor. Te desejo muita sorte.


Ben Oliveira said...

Ótimo texto. Viver de literatura no Brasil não é algo fácil. Nos Estados Unidos, mesmo os autores desconhecidos têm mais chance, pois há um público maior de leitores. Logo, há quem venda um ebook por 3 dólares, mas consiga ganhar milhares de dólares, enquanto no Brasil, não sei dizer se os usuários comprariam, mesmo com um preço acessível.
Abraços

Anonymous said...

Escrevi um livro de contos. Dentro de seis meses consegui a enorme façanha de vender um exemplar. Depois dessa desisti, claro. João.

Alanilo Oliveira said...

Desde o sétimo ano do ensino fundamental,eu desejo escrever um livro que mexa com o leito, mas por enquanto apenas uns contos soltos.Ótimo texto.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.